Você já parou para pensar se o alimento do seu pet está bem protegido? O armazenamento inadequado pode abrir portas para contaminação por bactérias, fungos e infestações por insetos e roedores, podendo causar sérias doenças em animais, além de trazer fungos e bactérias para o produto.

“As contaminações no produto podem desencadear sérios problemas de saúde nos animais, como diarreia, vômito e até quadros graves de intoxicação alimentar”, explica Valéria Salustiano, responsável pela gestão da qualidade da Magnus, fabricante de alimentos para cães e gatos.

Confira 4 dicas para armazenar corretamente a ração:

USE A EMBALAGEM ORIGINAL
“Ainda que, após aberta, o consumidor prefira guardar o alimento dentro de um pote, o ideal é que se mantenha sempre na embalagem original, pois nela estão impressas informações importantes de rastreabilidade, como lote de produção, data de validade e informações nutricionais”, ensina Valéria.

NÃO DEIXE A EMBALAGEM NO CHÃO
Isso facilita a transferência de umidade para a ração, o que provoca deterioração e proliferação de fungos e bactérias. Outra preocupação nessas situações é a possibilidade de roedores terem contato com o produto. Por isso também não é recomendado deixar o alimento do pet exposto por muito tempo nos comedouros dos animais.

FECHE BEM E PROTEJA DO SOL
O calor e a luz também sçao inimigos da boa conservação das rações, pois alteram a qualidade do alimento.

MANTENHA O ALIMENTO EM LOCAL LIMPO
A especialista alerta que não adianta seguir todas as dicas se o recipientes de armazenamento e o comedouro estiverem em um local sujo. “Isso anula todos os cuidados anteriores. Mantenha o pote, o comedouro e a área em que eles ficam sempre limpos e contribua para a garantia da segurança alimentar do seu pet”, finaliza.