Assim como para os humanos, também no mundo animal o contanto e a alimentação pelas mães é essencial para a sobrevivência dos filhotes. Portanto, jamais tire um bichinho recém nascido de perto da mãe, a não ser em casos específicos. O filhotinho deve permanecer em sua ninhada por pelos menos oito semanas.

Ao encontrar um filhotinho na rua, é importante se certificar de que realmente esteja abandonado, se a mãe não está por perto ou se não saiu apenas em busca de alimentos, antes de retirá-lo do local. Esse cuidado pode representar a diferença entre a vida e a morte de um animal. Na maioria das vezes, é mais importante atender a mãe, alimentando-a e mantendo-a em segurança para que possa cuidar da cria.

Porém, em caso de necessidade de resgate, é fundamental buscar atendimento específico, de profissionais capacitados.

A cadelinha Lily sobreviveu por um milagre ao ser resgatada com poucos momentos de vida: a pequena estava quase morta e com batimentos cardíacos muito fracos quando foi encontrada longe da mãe. Ela foi levada para a casa de um protetor que tentava salvá-la da morte. Ele tentou alimentar a cachorrinha com leite de vaca durante dois dias, mas as condições de saúde só pioravam, até que ele decidiu buscar socorro médico.

Lily estava muito fraca, pesando apenas 227 gramas. Nem os médicos acreditavam na sua recuperação, já que não havia se alimentado de leite materno. Mesmo assim, foi aquecida, tratada com soro para evitar a desidratação e recebeu alimentação oral adequada. Com todos estes cuidados, ela permanecia muito fraca.  Somente com a sequência no atendimento, Lily começou a apresentar sinais de melhora clínica. A cachorrinha passou a ter cuidados ininterruptos e em algumas semanas, começou a interagir e brincar. Assim conseguiu se salvar.