Três vezes por semana, o schnauzer Freud pratica uma atividade pouco comum entre cachorros: ele vai ao cemitério vertical Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos, no interior de São Paulo, consolar pessoas que perderam entes queridos. Além dos sorrisos que desperta nos outros, Freud leva cartões com mensagens de força no bolso do avental.

A tutora de Freud, Victoria Girardelli, trabalha com pet terapia há 10 anos. Além do cemitério, ela também leva o cãozinho para visitar hospitais e asilos. “A atuação do Freud vem sendo super elogiada. Ele chega de mansinho e logo vai ganhando seu espaço. O legal é que ele sempre traz uma mensagem e as pessoas logo se agacham para saber do que se trata. Explico que ele faz parte do projeto de terapia e, sem perceber, a pessoa já está se distraindo e conseguindo amenizar um pouco da sua dor”, comenta Victoria em entrevista ao G1.

O atendimento do Dr. Freud é gratuito e ele só participa dos velórios com autorização da família.