A realização dos Jogos Olímpicos de 2016 no Brasil também é uma oportunidade para colocar os animais na pauta do grande evento mundial, acredita Marco Ciampi, presidente da ONG Arca Brasil, que promove ações voltadas ao bem-estar dos animais. “Nossa fauna, uma das mais ricas do mundo, tem sido abandonada à própria sorte e este, considerado um dos maiores eventos do planeta, pode lançar luzes sobre os temas ambientais”, acredita ele, que buscou os organizadores dos jogos para firmar uma parceria.

Na evolução das conversas, surgiu o convite para que Ciampi fosse um dos carregadores da Tocha Olímpica, o que ocorreu na quarta-feira, 18, no município de Serra (ES). O local foi escolhido por ser um dos três municípios capixabas com maior número de casos de Leishmaniose Visceral Canina, uma das principais zoonoses do país.

“Representamos os animais domésticos e, assim, homenageamos todas as pessoas que os amam, principalmente os protetores que dedicam suas vidas a defendê-los”, disse Ciampi, que chama a atenção para o fato de animais de nossa fauna serem escolhidos mascotes de grandes eventos esportivos e pouco seja feito em sua defesa.

Na quinta-feira, 19, o presidente da Arca Brasil ministrou uma aula/palestra sobre a fauna doméstica para cerca de 300 alunos do Colégio Sagrado Coração de Maria, em Vitória (ES), um dos mais tradicionais do país, instalado na capital capixaba desde 1944.

“Tem sido gratificante demais essa experiência de interagir com crianças e jovens, transmitindo conhecimentos sobre os animais e contribuindo para a formação de uma geração mais consciente, mais atenta ao respeito a todas as formas de vida. Fiquei emocionado, motivado e convicto de que a Educação é o caminho”, disse.

 O material didático usado na aula ministrada aos jovens estudantes foi desenvolvido pela própria ONG, como parceira técnica da Rio 2016, está disponível para todas as escolas públicas e particulares do país e pode ser acessado aqui.

“A educação é a arma mais transformadora, mais poderosa que existe. O Brasil tem muitos desafios, e a construção de uma consciência de respeito à fauna, à natureza e a todas as formas de vida é um dos mais importantes deles”, ressaltou.